CABEÇALHO

HERPES BUCAL

herpes

1) O QUE É HERPES SIMPLES
O herpes simples (HSV) é uma doença infecciosa aguda, causada pelo Herpesvirus hominis ( herpesvírus simples ), sendo a virose mais comum que atinge a boca.
O HSV tem dois tipos sorológicos que tendem a infectar diferentes partes do corpo.
O tipo I (HSV-I) quase sempre atinge a parte superior ( boca, lábio e olhos ), enquanto o tipo II (HSV-II) tende a provocar infecções genitais.

2) PRIMO-INFECÇÃO HERPÉTICA
A primo-infecção é a primeira crise herpética.
Ela ocorre em cerca de 1% dos indivíduos que tem herpes (os outros 99% apresentam uma infecção subclínica) e, geralmente, em crianças de 2 a 6 anos de idade.
O quadro clínico é complexo, iniciando por um mal-estar geral, febre, irritabilidade, cefaléia ( dor de cabeça ), perda de apetite e linfadenopatia ( íngua ).
A seguir, surgem as manifestações bucais, quase sempre precedidas de inflamação gengival, representadas por formação de vesículas ( bolhas ), especialmente nas gengivas, língua, palato e face interna do lábio.
As vesículas se rompem, dando ulcerações semelhantes à afta.
Podem ocorrer lesões nas proximidades dos lábios e narinas.
As lesões permanecem de 6 a 16 dias e se reparam sem formação de cicatriz.

3) HERPES SIMPLES RECIDIVANTE
O vírus se instala nos gânglios nervosos regionais, após a infecção primária, permanecendo latente até ser reativado.
Fatores que podem reativar o herpes: febre, exposição ao sol, distúrbios gastrointestinais, trauma mecânico, tensão emocional, processos alérgicos, infecções e outros.
O quadro clínico inicia-se com hiperestesia ou ardor ( coceira ), 12 a 24 horas antes das vesículas aparecerem.
As lesões bolhosas aparecem no local onde ocorreu a hiperestesia.
As vesículas são sempre múltiplas, pequenas e tendem a se juntarem.
Rapidamente rompem, liberando um líquido branco-amarelado.
Em seguida aparece uma úlcera e, finalmente, uma crosta.
Ocorre principalmente no lábio, mas pode ocorrer também no palato ( céu da boca ), gengiva, língua e comissura labial ( canto da boca ).

4) TRANSMISSÃO
O HSV é mais freqüentemente transmitido através do contato direto com as lesões ou por contato com objetos contaminados.
O HVS pode sobreviver por duas horas na pele, quatro horas em superfícies plásticas e até três horas em tecidos.

5) TRATAMENTO E CURA
Infelizmente o herpes não tem cura.
No entanto, é possível diminuir a ocorrência das crises, reduzir a proliferação do vírus, amenizar o desconforto e acelerar o processo de cicatrização.
O profissional de saúde indicado para sua orientação é o seu cirurgião-dentista.

6) PREVENÇÃO
Para evitar a contaminação com o herpes deve-se separar os objetos pessoais do indivíduo portador das lesões.
Este também deverá evitar beijar e falar muito próximo a outras pessoas.