CABEÇALHO

CÁRIE

CÁRIE

CÁRIE
Nossos dentes estão sujeitos a uma doença terrível- a cárie dentaria.
A doença da cárie destrói os tecidos sadios dos dentes, deixando em seu lugar horríveis marcas da doença e geralmente muita dor.
Graças a grandes estudos e pesquisas científicas, hoje a ODONTOLOGIA moderna possui meios, se não de evitar quase que totalmente a doença da cárie com tratamentos preventivos, pelo menos nós podemos restaurar as partes perdidas ou mesmo comprometidas com materiais de primeira linha e com biocompatibilidade dentro dos padrões de saúde da OMS.
Temos assim um processo que além de fazer voltar o dente às suas funções normais, através de reconstituição das partes afetadas, faz com que os dentes tomem novamente a mesma aparência de antes da doença:
um dente natural e sadio, restabelecendo suas funções biológicas.

A evolução da doença da cárie
Uma deficiente escovação dos dentes leva à formação de placas, que ficam grudadas nos dentes, mais normalmente ao nível da gengiva e dos dentes. Esta placa servirá para a reprodução e cultivo de bactérias que mais tarde irão destruir os dentes e tecidos gengivais. Desta feita, temos então um quadro em que o paciente passa a ser portador de doenças bucais que têm grande influência em sua vida cotidiana. É sabido que uma pessoa com dentes estragados e doenças gengivais estará em inferioridade aos demais, causando-lhe então complexos e impedindo o seu crescimento social.
No início das doenças da cárie e gengiva o tratamento é simples e rápido, mas se deixado de lado vamos ter graves quadros de doenças periodontais e cáries cada vez maiores, que chegam a destruir quase todo o dente, sendo necessário um tratamento de canal, quando senão a perda total do dente.
Ocorrendo a perda do dente, teremos que recorrer ao processo de prótese para restaurar o sorriso perdido, prótese esta que poderá ser fixa, móvel ou implantes dentários.

OS FATORES QUE LEVAM À CÁRIE
A cárie dental se constitui numa doença que sua etiologia depende de 4 fatores primários relacionados inicialmente com a Tríade de Keyes *Modificada que são:
1- Dieta;
2-Microbiota;
3-Hospedeiro;
*4-Tempo.

CÁRIE

Daí o controle desses fatores, através do controle de dieta, da higiene bucal (remoção de placa) e de fatores que aumentam à resistência do hospedeiro a instalação desses microorganismos é tão importante.

Dieta
A nossa dieta é uma dieta que sofre grande influência da cana-de-açúcar já que bem próximo de nós está um grande número de engenhos e usinas de cana-de-açúcar e sabendo-se que a cárie é uma doença sacarose dependente, ou seja, depende da quantidade de açúcar e tempo deste em contato com as faces dos dentes, isso então se torna um grande problema para os dentistas, pois fica muito difícil de diminuir o CPOD (índice de Dentes Cariados, Perdidos e Obturados).
ALIMENTOS CARIOGÊNICOS: Facilitam o aparecimento da doença CÁRIE
CÁRIE CÁRIE

ALIMENTOS NÃO CARIOGÊNICOS (saudáveis): Dificultam o aparecimento da doença CÁRIE
CÁRIE

Microorganismo
BACTÉRIAS

A microbiota está relacionada com a quantidade de microorganismos presente na cavidade oral e que estão relacionados com o acúmulo de placa bacteriana e consequentemente a formação de tártaro e da doença cárie. Os maiores inimigos da nossa cavidade oral com relação à placa e cárie são os Streptococcus mutans e o Streptococcus albicans.

Hospedeiro
HOSPEDEIRO - DENTE

O hospedeiro é a pessoa que está sendo afetada pela influência daqueles microorganismos, neste caso, o hospedeiro é o DENTE, e este tem um papel importante, pois como sabemos todos temos um sistema imunológico diferente.
E, quanto mais susceptível o dente (porosidade, contaminação, anomalia etc.), mais fácil o aparecimento da doença CÁRIE.

Tempo
TEMPO

Para que a doença da cárie se manifeste, é necessário um tempo hábil para que o microorganismo colonize o local afetado, metabolize o seu alimento e libere suas toxinas ao hospedeiro (dente).
Então qual seria a solução?
A solução seria a conscientização à escovação e a orientação tanto ao consumo moderado de açúcar quanto a orientação à escovação, pois sabemos que devemos escovar os dentes e não se esquecer do uso do fio dental sempre após as refeições e principalmente quando nessas houver a presença daquele nosso inimigo nº 1, a sacarose (açúcar).

ESCOVAÇÃO